sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

IL TRENO

Divãlosofando

Nada de metas e planos mirabolantes ou sistemáticos para colocá-las em prática, pouca reflexão típica de fim de ano, pouca esperança renovadora convertida em energia propulsora. No entanto, desejo mudança. A vontade de mudar não parece ter partido de mim através somente da razão, mas principalmente de todas as células do meu corpo que se rebelam e tentam me arrastar para algo novo. Cansaram de sentir as mesmas vibrações.
O trem Rotina me leva pelas mesmas paisagens. Decorei cada detalhe, cada curva. Noto, ou penso notar, cada mudança por mais sutil que seja. São tantas as estações. São tantas as estações que não desço. Podia ser qualquer uma, mas, incapaz de escolher alguma, vago pelo vagão. A meu lado o lugar é vago, assim como em meu coração.
A cada dia, novas linhas. Todas muito parecidas com as antigas. No espelho, novas linhas, todas novas. No olhar, mais uma micro lâmpada que se apaga. No coração, velhas chamas viram brasa e novas chamas encontram cada vez mais dificuldade para inflamarem. Pelo menos ainda tentam incendiar.
Um novo horizonte, novos trilhos para o mesmo trem, novas paisagens. E a coragem de descer em alguma estação ainda nesta estação. Pular do trem, do muro.
No trem, eu vago, eu divago, ao lado de um lugar vago. A vista é bela, é triste ou o oposto. De onde estou a visão é privilegiada, as paisagens são quadros e o trem ,a galeria. Descer em uma estação é abrir mão de todas as possibilidades para viver uma. E por melhor que seja a escolha, ela é somente uma. Queria estar distraída, não me importar com o barulho do trem, não saber que posso escolher e me entregar à chance.
 Trilha sonora:  Anna Vissi - TRENO (trem)

by Daniella Dal'Comune -2011

9 comentários:

Fernando Imaregna disse...

Oi Dani...tudo bem ?

Passeando pelos "passossilenciosos" de Cristina Lira, me deparei com um comentário seu e vim fazer uma visita...e adorei o seu espaço !

Do alto dos meus mais de 50 anos, fico com o coração solto e alegre quando vejo pessoas jovens como você escrevendo desta forma, e com paixão...

Parabéns ! Um bjo carinhoso !

ps.: sou paranaense também...Curitiba
ps:(2) http://imaregna.blogspot.com
querendo aparecer, será benvinda

Cristina Lira disse...

Oi DANIZINHA!
Obrigada pela visita e por seguir o Silencio, e obg tbm pelas palavras agradaveis deixadas lá no meu cantinho, volte sempre tá, estarei esperando,rs...
E já estou lhe seguindo tbm, parabens pelo blog, é lindo, sem contar a organização, voltarei por aqui...
Bjos e bom fim de semana!

Dinorah disse...

Dani, você é uma poetisa de mão cheia. Que sorte encontrá-la. Sabe este negócio de rotina? É mais ou menos como "encanto" - um dia se quebra e você desce na mais inesperada e bela estação.
boa sorte menina
um abraço
Dinorah

Fernando Imaregna disse...

Oi Dani...
Retribuindo a visita...fiquei feliz pelo comentário tb...
O texto do Xico Sá nos remete a muitos questionamentos mesmo, sobre o amor, e as migalhas que ele deixa quando o todo se despedaça...
Concordo em número, gênero e grau contigo, não passando de pura ilusão acharmos que os "restos" podem servir para aplacar solidão, abandono, e afins..

Mas, muita gente vive disso né ?

Um beijo carinhoso, apareça quando quiser...aqui, venho sempre...

Fernando Imaregna disse...

Oi novamente...
Agora consegui "te seguir"...o linck tava com problemas...

Pois é, como eu disse acima, muita gente vive dessas migalhas, dessas ilusões...para elas o vazio seria muito maior caso apagassem os resquícios de algo muito especial vivenciado...

É dureza, pq o cotidiano atual nos cobra mais ação e menos sonhos, mais trabalho, menos poesia...

Mas...seguimos, filosofando, tu no Divã, eu nas Estrelas...hehehe

Bjos Dani

Ives disse...

Olá, muito lindo aqui, a música me levou a ter sonhos loucos rs e o texto falando de trens e mudanças rs adorei, abraços

Tati Rodrigues disse...

Escolhas, sempre serão escolhas... e quem foi que disse que ao não escolher temos tudo? ao não fazer acabamos perdendo todas ao mesmo tempo por nosso estado de contemplação apenas...

Excelente texto guria, me peguei lendo as linhas e balançando a cabeça concordando, sentindo... muito boa tua escrita!

beijos e até.

Fernando Imaregna disse...

Dani...
Tem um selinho para ti lá no meu cantinho...hum rum...

Beijos !

Cristian Luiz Vieira disse...

Depois de muito tempo deitar nesse divã e logo que coloquei a cabeça nele, percebi que o que queria dizer para mim e de mim, já estava dito aqui.

Gostei muito do texto.

Sintetizou um monte de coisas e emoções que correm em mim. Entende?

Beijos.