quinta-feira, 4 de junho de 2009

Primeiro dia no divã

Há muitos anos eu escevo diários. Mas, eu prefiro chamar de agenda.
Faço isso para relatar os fatos da minha vida cotidiana; refletir sobre minhas ações num processo de auto-conhecimento; exercitar minha memória; desabafar;acompanhar as micro e macro mudanças na vida;lembrar o que fui, o que queria ser e o que sou de fato; registrar minha vida, enfim.

Aprendo e desaprendo muitas coisas quando releio minhas agendas. Ainda que os relatos não sejam tão precisos ou detalhados como eu gostaria, ainda assim me ajudam mais do que apenas a memória que pode nos pregar peças.Será que minha agenda vive? será que ela experimenta tudo enqnto eu não mudo, assim como um retrato de Doryan Gray?

É uma pena que não consiga me expressar bem o suficiente "Assim como falham as palavras quando querem exprimir qualquer pensamento, assim falham os pensamentos quando querem exprimir qualquer realidade"(AC) Ainda assim "tudo vale a pena se a alma não é pequena" Fernando Pessoa.

Preciso expor um pouco meu pensamento para além do papel. Hoje um novo 'eu' nasce num novo plano, o plano virtual. Neste novo mundo quero um novo jeito de ver as coisas...viver novas experiências.


Me contradigo porque eu sou habitada por muitas versões de mim mesma. Eu me reservo o direito de ser esta "metamorfose ambulante"...quero mais é ser livre;ser brega,ser chique, ser serena ou dar chilique.Experimentar a vida através dos sentidos ou dos pensamentos...

Lembrar sempre de me respeitar, porque o julgamento dos outros não nos machuca tanto quanto desapontar a nós mesmos.

"Vida
Morte
Que falta de sorte
distrair-se com o barulho do trem
e não notar a paisagem além."

Dani dc


Vou olhar a paisagem, e o barulho vai me incomodar ora sim ora não, não vou negar. Mas estarei aqui a Divãlosofar. Pois, há tanto para se ver pelo caminho."Há mais coisas entre o céu e a terra do que sonha nossa vã filosofia" Shakespeare. Há tanto para se ver, ou há muito do mesmo, mas sendo assim há muitas maneiras de ser ver a mesma coisa. Por isso estarei aqui, a divãlofar. Ainda que no final da jornada descubra que "só sei que nada sei" Sócrates.

by Daniella Dal'Comune

Um comentário:

☆ Sandra C. disse...

eu compartilho contigo esse desejo. de saber o que não sou, e continuar não sabendo nada.

que lindo texto esse de abertura do blog.